31 dezembro 2008



Ao fim do dia encontro-me contigo,
A intenção, a meu ver, seria a melhor,
Mas o que está neste momento a acontecer,
É algo que abateu todas as minhas dúvidas.


Estamos nós num quarto,
Com as luzes apagadas, a amarmo-nos,
O teu corpo maleável, é como uma onda do mar,
Que bate em mim como nos rochedos.


Juntos conseguimos ouvir o respirar das estrelas,
Ou será o nosso ar ofegante,
Que neste emaranhado de formas,
Expressa todos os nossos sentimentos.


O calor por ti emanado,
É infernal, és muito mais que sol.
Ouço os teus gemidos, que me excitam,
Levam-me cada vez mais alto.


Cansados já, nós dois,
Explodimos num universo de prazer,
Estávamos ambos satisfeitos,
Por nos amarmos assim desta maneira.


Acabamos a ditar segredos às estrelas,
Desta maravilhosa noite que passamos,
Sussurros me fazes aos ouvidos,
E esperas que para sempre nos amemos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário