01 dezembro 2008

Sinais de Deus




Não são como outras flores que impõem seu colorido de uma vez, afoitas, apoiando-se no caule com despeito, esquecidas do lugar de onde vieram. Não é assim a flor do girassol. É verde, muito verde bem no meio. Traz ainda a cor das folhas que respiram para ela, e do caule que traz da terra a água que a alimenta. Não é ingrata a flor do girassol.
E então, bem devagar, percorre um pedacinho do arco-íris até explodir em amarelo, a cor roubada ao sol. Mas tendo tomado do sol a cor, não a exibe com soberba. Aponta para o astro todo o tempo, a todo tempo agradecida, mostrando de onde vem sua beleza. Em troca o sol lhe retira gentilmente da face qualquer sombra. A flor do girassol é leal e justa.
Também não oculta seus pudores entre pétalas, deixando à mostra só o pólem, lançado adiante por um único pistilo. São muitas as fontes de seu pólem, e aparecem como pequenas gotas, fechadas, tímidas. Depois, longe do centro, não resistem à beleza intensa das pétalas e se revelam como de fato são, expondo o pó e o mel de novos girassóis numa multiplicidade de pequenas bênçãos, que as abelhas virão colher. Generosa é a flor do girassol.
E, se você olhar de perto, bem de perto, verá que na pequenina eclosão da delicada cápsula de seus amores forma-se uma estrela. Talvez para lembrar ao sol o que seria ele, se não estivesse ela tão perto. A flor do girassol é sutil.
Contentam-se outras flores em mostrar sua beleza. Mas beleza não é tudo para a flor do girassol. Por isso ela desenha em suas espirais a mais bela curva da natureza. A curva descrita pelos retângulos que se aninham ao infinito, numa silenciosa mensagem de acolhimento e amor. A curva que descreve a relação mágica dos números, a Divina Proporção, a forma imortalizada em tantos templos. A flor do girassol é sábia, e guarda muitos mistérios.
Nas pétalas, enfim, ela se rende. Longas e suaves e delicadamente franzidas, não se transformam mais. As pétalas são o destino final de sua metamorfose. Deixa que o vento, frio ou quente, suave ou furioso, as toquem e dobrem. Por elas escorrem as águas das chuvas, pranto do sol quando as nuvens do céu em que transita não o deixam vê-la. E por suas pétalas rolam também as lágrimas de orvalho, enquanto ela espera pelo amanhecer. Bendita a flor do girassol. A flor do girassol é uma mulher.