23 janeiro 2010

É de família...

Já vi de quem foi que eu puxei esse lado poético, achava que não existia ninguém assim na minha família, e por espantar a minha dúvida, feliz fiquei quando descobri a minha tiazinha Márcia linda que também nasceu com alma de poeta, de colocar no papel sentimentos traduzidos em palavras.
Vou ficar de olho nas suas escritas daqui pra frente viu...
Deus e você.

Há muito tempo alguém escreveu uma longa história.
Lendo-a, a princípio nos parece uma ficção.
Um criador inventando coisas... plantas, flores, água, terra e a mais avançada das suas criaturas: o boneco de barro.
De repente, como uma fantástica ficção, aquele inventor deu vida ao seu boneco.
Com apenas um sopro: olha o boneco andando, falando, rindo, pulando, pensando e o melhor, imaginem... o boneco sentia! Igualzinho ao seu inventor.
Mas o que parecia uma ficção, se transforma em terror, o maior já visto.
O boneco de barro se rebela e se transforma em um terrível monstro. Ele fere seu criador, se afasta dEle, pior: O trai.
Pobre criador! Ele sente, sofre... mas não desiste do seu boneco.
O terror agora se transforma em um drama.
O criador quer reconquistar o seu boneco de barro!
Para isso Ele se humilha, ele perde tudo o que tinha, Ele chora lágrimas de sangue. Ele ama. Ama até o fim. E que fim!
Desde então se desenvolve um lindo romance, onde a história vem sendo escrita como uma grande aventura! Uma aventura fascinante, cheia de emoções, perigos, inimigos em guerra e alegrias.
Uma aventura onde quem escreve os capítulos é o protagonista e o seu coadjuvante, ou seja, o criador e o seu boneco de barro. Deus e você.

Márcia Dutra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário