21 abril 2010

Flor na sepultura


Mau nasceu o dia, cinzento, sem graça
Ao longe já se avistava flores,
Dando destaque maior no cenário.
A beleza mora onde menos se imagina.
O que parece ser o mais simples
Se revela de repente em extraordinária beleza.
A simplicidade do ser me comove
Ainda mais aqui, onde pouco se vê gente.
Como pode florescer no meio de tanta solidão?
A resposta está no Criador de todas as coisas
Nos mostrando que onde há morte há vida também
mesmo que por menor que seja
O coração se nega a enxergar a existência do amor dEle ao nosso redor.
Nem precisa de muito para resplandecer,
O orvalho do céu a sustenta,
Traz consigo toda beleza,
Luz e pureza.

(L.D.)


" o orvalho do céu que fertiliza os campos (Gn 27. 28) "

Nenhum comentário:

Postar um comentário